Marketing offline: ainda vale a pena?

Publicado em 25 de agosto de 2016 . Categoria: Marketing | Marketing offline | Marketing online | Propaganda | Publicidade | Público-alvo

Marketing online ou marketing offline, o que realmente importa é que o conteúdo seja relevante aos clientes e que sejam únicos.

Com a popularização do acesso à internet, aumentam também as dúvidas sobre a eficácia do marketing offline. Antes de mais nada, vale lembrar que embora a crescente da internet seja muito intensa, ainda há boa parte da nossa população que não acessa a internet com tanta frequência.

De qualquer maneira, os modelos que durante muitos anos fizeram sucesso no marketing, hoje devem ser remoldados para atender aos novos padrões dos clientes.

Mas, afinal, o marketing offline ainda vale a pena? Sim, vale! Contanto que muito bem planejado e atuando em parceria com o marketing online.

O que é o marketing offline?

É toda e qualquer ação de marketing que não esteja conectado à internet. Ou seja, televisão, rádio, revistas, cartões de visita, flyers, brindes, outdoor e assim por diante.

Neste modelo, a empresa vai em busca de clientes, conta com um planejamento realizado com antecedência e possui todo o seu foco voltado para o produto em si.

O grande diferencial do marketing offline é que ele se vale do grande volume de pessoas para atingir seu público-alvo. E mesmo que possua problemas de segmentação, na maioria das vezes acaba por atingir seus objetivos.

Já como pontos negativos, podemos citar o custo, que normalmente chega a ser 62% maior que o marketing online, fato de estar perdendo muito espaço para a internet, já que cerca de 80% dos brasileiros pesquisam preços na internet hoje em dia e a dificuldade de medir o retorno sobre o investimento, uma vez ser impossível saber quantos clientes compraram o seu produto porque assistiram à uma determinada propaganda por exemplo.

Aliando o marketing offline ao online

E já que estamos na era digital, por que não aliar o tradicional ao novo? Sim, esta pode ser a melhor opção para o seu negócio.

Antes de mais nada, defina os públicos que deverão ser atingidos em suas campanhas. Defina metas, tempo de ação, budget e tudo mais que seja relevante para sua empresa. A partir daí, é possível entender para qual meio se voltar.

Além disso, é possível usar o offline em prol do online e vice-versa.

Um bom exemplo disso é o incentivo ao uso das hashtags. Um evento offline pode incentivar o cliente à usar determinada hashtag e assim, movimentar o mundo online também. Esse tipo de ação funciona muito bem para o caso de empresas que incentivam ações socioambientais e promovem feiras e eventos.

Outro ótimo exemplo foi o do desodorante Old Spice que usou a internet para questionar aos seus seguidores sobre o que eles gostariam de saber sobre Isiah Mustafa (astro do próximo comercial da marca).

O resultado foi um vídeo do astro respondendo algumas dessas perguntas durante o intervalo do SuperBow (evento esportivo transmitido para mais de 120 milhões de pessoas no mundo). Além daqueles que assistiram a propaganda ao vivo, o vídeo obteve mais de 65 milhões de visualizações na internet.

Marketing online ou marketing offline, o que realmente importa é que o conteúdo seja relevante aos clientes e que sejam únicos.

E aí, você achou que este post te ajudou a decifrar a atual importância do marketing offline? Então compartilhe esse artigo com seus amigos, eles podem ser ajudados por você também.

Sucesso!

Roder Cypriano
OLÁ Multicom
Agência Certificada RD Station

Diagnóstico de marketing digital

Tags: