Entenda o que faz uma agência de Inbound Marketing

Publicado em 17 de setembro de 2016 . Categoria: Agência Marketing Digital | Inbound Marketing | Marketing Conteúdo

O Inbound Marketing é a saída para a crise

O Inbound é um somatório de fatores, como: planejamento, metas, métricas, canais, conteúdo e automação para o tratamento das leads. O objetivo deste post é mostrar tudo que uma agência dessa vertente do Marketing tem que fazer para colocar a marca do seu cliente em evidência.

Você é proprietário de uma empresa, que já possui uma agência de Marketing? Está a procura de novidades, pois sua agência atual só traz as mesmas sugestões de investimentos? Leia o nosso e-book e informe-se mais sobre o que faz uma agência de Inbound!

2- O planejamento

Marketing sem planejamento é um tiro no escuro. Quando falamos de Inbound, isso se torna um processo ainda mais específico e ainda mais necessário. Saiba mais sobre o primeiro passo dado pela agência:

2.1- Por que a pesquisa é intrínseca ao Inbound Marketing?

Desde o planejamento até a hora de colher os resultados, a pesquisa é extremamente necessária. O planejamento do Marketing de Conteúdo começa ao se traçar os seus objetivos de negócio.

Quais são as suas metas? É importante entender o que você deseja, com especificidade!

É preciso pensar alto, sem tirar os pés do chão. Assim, será possível planejar em quanto tempo esses resultados podem ser alcançados.

2.2- Onde a sua empresa se situa no mercado?

É muito importante descobrir a relação da empresa com os seus consumidores e os seus concorrentes. Dessa forma, é possível entender onde estarão as dificuldades e será mais fácil superá-las. Entendendo o que você quer e onde sua instituição está, é hora de traçar o perfil de cliente ideal.

Isso pode soar estranho, já que, se uma empresa quer aumentar suas vendas, ela não pode se dar ao luxo de escolher quem vai comprar dela, certo? Errado!

Quando se oferece conteúdo direcionado para um público-alvo específico, é mais fácil conquistar o seu interesse e ficar mais perto de torná-lo um cliente. Trabalhar dessa forma faz com que o Inbound Marketing seja direcionado e permite que a empresa não gaste seus recursos, tempo e esforços com ações cujo o resultado será uma incógnita.

3- Elaboração das metas

Antes de começar uma jornada, é preciso saber aonde ir ou ao menos o que se quer conquistar. Quando falamos de Marketing, isso funciona da mesma forma.

Incerteza e risco não podem coexistir com uma estratégia de Marketing! Então, antes de mais nada, é importante traçar metas inteligentes. Nesse momento, cabe à Agência de Inbound sentar com você e definir tais objetivos.

Mas quais são as características das metas inteligentes? Informe-se:

3.1- Específicas

Saiba muito bem o que você quer e/ou aonde quer chegar. Metas como “quero aumentar o tráfego do meu site” não são suficientes! Defina o quanto você deseja crescer e conquistar.

3.2- Mensuráveis

Estabeleça metas que você possa acompanhar e analisar durante o processo! Dessa forma, é possível entender seu posicionamento frente aos seus objetivos e adaptar suas ações ao longo da execução da estratégia.

3.3- Realistas

Defina objetivos que desafiarão você e a sua empresa, mas seja realista. Não adianta traçar metas astronômicas para se bater em tempo recorde.

Marketing não é mágica! Trace objetivos reais, alcançáveis e adaptáveis, de forma que sua instituição cresça à medida que for conquistando os seus objetivos. Assim, você evita frustrar a si mesmo e à sua equipe.

3.4- Com prazos

Ao definir um objetivo, determine uma deadline para ele, afinal, é preciso saber quando você alcançará o que planejou. Considere toda a sua pesquisa e a capacidade da sua equipe. Defina um prazo razoável, que não seja longo demais — o que gera mais custos do que deveria — e nem curto demais — o que pode causar frustrações e dor de cabeça para a empresa!

4- Definição das personas

Outro serviço prestado por uma agência de Inbound Marketing, para colocar a marca do seu cliente em evidência, é a definição de personas. Essa etapa é muito importante para esse tipo de estratégia. Veja por que:

4.1- Público-alvo vs. buyer persona

O público-alvo é baseado em dados demográficos e socioeconômicos, que representam o agrupamento de pessoas para o qual a empresa fecha um negócio. Já uma buyer persona é baseada no estudo sobre o público-alvo ideal, trata-se de um perfil fictício, um papel desempenhado sobre o tipo de consumidor que a instituição deseja atingir.

Será a partir desse perfil que serão planejadas as estratégias de Marketing! A persona ajuda a empresa a direcionar, otimizar e segmentar o diálogo institucional com os possíveis clientes, facilitando a conversão.

4.2- Para defini-las

É preciso visualizar a persona como a direção para onde as ações de Marketing digital caminharão. Pois é para essa personagem que serão criadas:

  • A linguagem da instituição;
  • As principais redes sociais da empresa;
  • Os conteúdos;
  • As palavras-chave;
  • O estilo e a periodicidade do e-mail marketing.

Por isso, a buyer persona precisa de todas as características de um indivíduo real, do mundo offline. Para que ela seja criada de maneira eficaz, o ideal é fazer uma série de estudos, análises e perguntas sobre os consumidores:

  • Qual é a sua idade, nacionalidade, família e estado civil?
  • Quais são os seus principais objetivos?
  • Quais são os seus maiores desafios?
  • Você costuma pesquisar antes de fazer uma compra?
  • Como você aprende novas informações?
  • Quais são as principais publicações e/ou blogs que você acompanha?
  • Quais são as redes sociais que você faz parte? Com qual frequência você as utiliza?
  • Onde você costuma fazer a maior parte das suas compras? Com qual frequência você as realiza?

4.3- Após a pesquisa

Ache pontos semelhantes entre as respostas de todos os consumidores entrevistados, focando nos problemas, nas reclamações e nas soluções mais comuns. Lembre-se de que não há uma quantidade pré-definida de personas que devem ser feitas!

Mas quanto mais perfis criados, mais estratégias (funis de venda, blog posts e e-mail marketing) diferentes deverão ser feitos também. Por isso, é recomendado que não se ultrapasse o número de duas buyer personas.

5- Produção de conteúdos

Conteúdo é a essência Inbound. A estratégia se baseia na criação e no compartilhamento de material feito para as personas definidas no planejamento, com o objetivo de conquistar a permissão de se comunicar diretamente com o público-alvo. Essa é a principal diferença (e vantagem) entre o Inbound e o Marketing tradicional.

5.1- O poder de educar o público

Esse diálogo tem o poder de educar as leads sobre os serviços e o mercado da empresa em questão. Pela produção de conteúdo, é possível encantar os leitores com o que a instituição tem a oferecer e assim, torná-los não apenas clientes, mas promotores da empresa! Uma agência de Inbound Marketing tem que oferecer conteúdo com rigor de qualidade aos seus clientes, para que eles possam guiar o seu público com eficácia nesse processo.

5.2- Formatos de conteúdo

A produção atrativa de conteúdo pode ser oferecida de várias formas. Confira algumas:

  • Blogs;
  • Infográficos;
  • E-books;
  • Podcasts;
  • Webinar e videoaulas;
  • Pesquisas de opinião e questionários;
  • Guest    posting;
  • Social    bookmarking;
  • Fóruns online;
  • Vídeos e Streaming;
  • E-mail marketing;
  • Search Engine Optimization (SEO);
  • Mídias Sociais.

O fundamental mesmo é fazer o tipo de Marketing que as pessoas amam: aquele que ensina, que qualifica, que informa e que vira assunto! É uma estratégia que torna o produto e a marca uma parte da conversa, atraindo as leads em vez de interrompê-las com propagandas, panfletos ou banners.

6- Escolha dos canais

O Inbound Marketing depende do fascínio do seu público para existir. Portanto, não faz sentido forçar interação com propagandas ou promoções descontextualizadas.

São as leads quem têm a autonomia de buscar as informações que lhes interessam e onde lhes interessam. Principalmente porque estamos falando da internet, um veículo de comunicação bem mais democrático. Uma vez que as personas estiverem definidas e que os conteúdos tiverem sido produzidos, é hora de escolher quais serão os canais de divulgação que a empresa utilizará!

Como escolhê-los, quais são as especificidades de cada canal e qual é a linguagem utilizada em cada um? Veja o que temos a dizer sobre esse assunto:

6.1- Blog

Um blog é uma opção muito viável no Inbound Marketing. Neste canal, são trabalhados diversos tipos de conteúdo, como artigos, podcasts, vídeos e infográficos.

Por meio de informações valiosas divulgadas no blog, fica fácil cativar os leitores. Assim, a empresa ocupa uma posição de autoridade no ramo em que está inserida. Com isso, provavelmente será encontrada pelo seu público quando este se encontrar no estágio de se educar sobre soluções e problemas que vivenciam!

6.2- E-mail marketing

O e-mail, ao contrário do que muitos pensam, não é uma ferramenta ultrapassada! Afinal, pense: é raro encontrar um internauta que não possua uma conta de e-mail ativa.

Para que a utilização desse canal seja efetiva, é preciso selecionar bem os e-mails que você utilizará. Por exemplo, comprar uma lista pronta de contatos é, definitivamente, uma péssima ideia.

Você precisa da autorização do seu público para utilizar um contato. Portanto, o ideal é que a lista seja obtida dos próprios leitores do seu blog. Por meio do e-mail marketing e da nutrição das suas leads (o que garante que os leitores se mantenham equipados com conteúdo de qualidade) a conversão é facilitada.

6.3- Landing page

Este canal troca conteúdo valioso e bem trabalhado (e-books, webinars, ferramentas, templates, pesquisas de mercado e estudos de caso) pelo contato dos visitantes da página. A landing page deve evitar informação em demasia (como muitos links ou CTAs) para que os leitores não se percam e saiam da página sem entregar os dados que a empresa deseja obter!

6.4- Redes sociais

Nas redes sociais é possível responder perguntas, divulgar as postagens do seu blog, criar fóruns de discussão e comunidades. São diversos os canais que se enquadram na categoria de rede social! São exemplos: Facebook, YouTube, Instagram, Twitter, Pinterest, Google +, Tumblr e LinkedIn. Para selecionar a mídia correta, é preciso estudar e conhecer o lugar virtual aonde o seu público se encontra.

7- Análise de métricas

A análise deve fazer parte de todo o processo do Inbound Marketing. Você pode acompanhar inúmeros dados, gerar relatórios e fazer estudos por meio deles.

Mas de fato, são tantos os dados, que o cliente pode ficar perdido sobre a relevância deles. Por isso, uma boa agência de Inbound sabe quais análises são adequadas para cada momento do processo e como aproveitar cada um desses números. Veja alguns exemplos de métricas que uma Agência Inbound pode fazer por você:

7.1- Taxa de cliques

Para entender o sucesso de suas ações, a agência analisa quantos cliques suas chamadas em e-mails, blogs e redes sociais recebem. A partir desse número, é possível entender se o conteúdo atraiu suficientemente os leitores.

7.2- Conversão de cliques

Acessar os links não é suficiente! A agência também analisa quantos desses cliques se transformaram, de fato, em consumidores (de conteúdo ou do produto/serviço final da empresa).

7.3- Ranqueamento de palavras-chave (SEO)

Outra análise importante feita pelas agências é sobre quais palavras-chave em seu conteúdo são mais relevantes nas pesquisas dos usuários. Levando, assim, a acessos no site ou blog da empresa.

7.4- Engajamento em redes sociais

A agência também deve estudar a repercussão do conteúdo compartilhado em redes sociais, para entender qual é a a sua relevância entre os usuários. Só dessa forma será possível melhorar as práticas nas redes.

7.5- Qualidade das leads

Analisar a qualidade das leads é uma das métricas mais importantes. Ela é fundamental para entender se a estratégia está sendo aplicada corretamente!

Existem ferramentas específicas para entender se aquelas leads que estão sendo geradas pelo conteúdo vão, de fato, tornarem-se clientes ou se estão estagnadas. Essas e muitas outras análises são necessárias para que a estratégia de Marketing de Conteúdo funcione e uma boa agência sempre vai acompanhá-las durante todo o processo.

8- Conclusão

Por mais que seja um clichê, nunca é demais falar: estamos na era digital. Surpreendentemente, ainda existem empresas que não conseguem entender o valor disso.

É muito comum consumidores usarem a internet como auxílio no processo de decisão de compra. Ou seja, usar a web a favor da sua empresa pode fazer com que milhões de pessoas tomem conhecimento sobre o seu negócio, todos os dias.

Trabalhar com Inbound Marketing trará resultados surpreendentes e sólidos. Não aproveitar isso nos dias atuais pode ser sinônimo de perda de tempo, energia e dinheiro.

Deseja extrair o máximo das ferramentas digitais a favor da sua empresa? Então, conte com o Inbound Marketing!

9- Sobre a Olá Multicom

A Olá Multicom é uma agência com atuação 360 graus. Nosso trabalho fundamenta-se em trazer resultados reais para nossos clientes e, para isso, utilizamos todas as estratégias do Inbound Marketing, aliadas às ações do Marketing Tradicional, como publicidade, propaganda, design, PDV, branding e comunicação como um todo.
Hoje, a Olá Multicom atende 12 clientes de diversos segmentos como acabamentos, construção civil, sistemas, outsourcing, alimentício e industrial.

Que tal ser um deles? Acesse o nosso site e conheça o nosso trabalho!

Grande abraço.

Roder Cypriano | OLÁ Multicom | (48) 3442.3443
Agência Certificada RD Station

O que faz uma Agencia de Inbound MKT

Olá Multicom agência certifica em inbound marketing pela RD Station

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,