Vendas externas: saiba como montar um plano

Segundo uma pesquisa do Sebrae, de cada quatro empresas abertas no Brasil, uma fecha em até dois anos. O que contribui para essa alta mortalidade precoce dos negócios brasileiros? Entre as principais causas, duas se destacam: problemas de gestão e falta de planejamento.

Isso não deveria surpreender.

Basta pensarmos que hoje, por um lado, tende a haver uma menor diferenciação entre os produtos e serviços e, por outro, uma maior pressão dos clientes e da concorrência – pense em um e-commerce, por exemplo, que não limita a disputa pela atenção dos consumidores aos espaços físicos. Esse cenário torna o trabalho de vendas cada vez mais difícil e complexo. Onde poderia, então, estar um dos principais diferenciais de qualquer negócio, de qualquer ramo de atividade?

Se a qualidade do atendimento, dos produtos e dos serviços é semelhante, é o planejamento de forma sistemática e permanente que faz a diferença na hora de definir o sucesso ou o fracasso das vendas. Planejar, basicamente, significa traçar um caminho, definir o passo a passo para lá chegar e desenvolver instrumentos para o monitoramento das metas estabelecidas. Além disso, significa também estar mais preparado caso surjam “imprevistos” – que não são, na verdade, imprevistos, precisamente, porque você, no planejamento, previu de antemão o que fazer caso eles acontecessem.

 

No post de hoje falamos precisamente sobre o plano de vendas: em que consiste, por que é importante elaborar um (mesmo em um contexto de e-commerce) e como fazer isso para a sua empresa?

As respostas estão em seguida, vem com a gente!

 

O que é o plano de vendas?

Basicamente, o plano de vendas externas é o documento que: 1) estabelece os objetivos comerciais da sua empresa e 2) o que deve ser feito para alcançá-los e lista, ainda, 3) instrumentos para aferir se esses objetivos foram ou não atingidos.

Na prática, é esse documento que organiza e prepara a sua equipe de vendas em torno de um objetivo em comum. É isso que dá aos vendedores uma direção, mostrando as metas que precisam ser alcançadas, o foco das abordagens, as ações e as estratégias que devem ser adotadas ao longo de todo o processo da atração até a conversão, passando também pelo pós-venda.

 

Mas em que isso ajuda?

Com um plano de vendas, as ideias são alinhadas para todos os profissionais envolvidos no processo – todos passam a falar a mesma linguagem e sabem com que propósito trabalham.

Por exemplo, imagine que o plano estabelece como objetivo aumentar em X% as vendas de um determinado produto em determinado segmento. Isso envolve uma série de ações e estratégias direcionadas, que constarão no plano. Todos os envolvidos estão cientes das metas, das estratégias e de suas responsabilidades – e passam a trabalhar com esse norte.

Com o plano, deixam-se de lado os achismos. As tomadas de decisões passam a ser mais precisas, considerando o histórico da empresa, o contexto, as metas, o orçamento disponível.  Tudo isso contribui para uma melhora do desempenho geral da empresa mês a mês.

Como todos sabem o que fazer e como são implementadas ações direcionadas ao incremento das vendas, a equipe está mais treinada. Com isso, há uma maior agilidade no atendimento ao cliente, garantindo uma experiência de compra muito mais positiva para o consumidor.

A empresa também alcança redução de custos, pois todas as ações são direcionadas e planejadas considerando a realidade da empresa – isso otimiza recursos.

 

Como estruturar um plano de vendas?

Agora que já vimos o que é o plano de vendas e quais são os seus benefícios, vejamos algumas dicas de como estruturar esse plano.

 

– Conheça bem o seu público-alvo

Em primeiro lugar, é importante conhecer bem o público que você quer atingir. Certamente, o seu plano incluirá ações de marketing – se você não conhece o seu público, como irá se comunicar com ele e planejar tais ações?

Colete e analise informações sobre o comportamento do seu potencial consumidor. Isso constituirá um bom ponto de partida para o que vem depois.

 

– Defina metas e objetivos de venda

“Aumentar o conhecimento da marca nas redes sociais”

“Aumentar a venda de um produto em X%”

“Conquistar um novo nicho de mercado”

 

Estipular metas de venda é um aspecto central de um plano de ações, pois é a partir delas que você poderá definir as ações que serão implementadas. Além disso, as metas permitem aferir desempenho da equipe e o rendimento individual dos vendedores.

A principal dica é: formule objetivos realistas e da forma mais clara possível.

 

– Determine os prazos

Agora que você já estabeleceu as metas, é hora de definir os prazos: até quando é realista esperar um aumento de 10% nas vendas de um dado produto? Você pode trabalhar com prazos mensais, bimestrais, semestrais, anuais etc.  Tudo depende das características das metas envolvidas.

O importante é trabalhar com um cronograma, que pode ir sendo ajustado à medida que a sua equipe se confronta com a realidade.

 

– Estabeleça ações

Sabe aquela meta de “aumentar o conhecimento da marca nas redes sociais” para vender mais? Então, o que fazer para conseguir isso? Um exemplo de ação seria aumentar as impressões nas mídias em 30%, por meio de investimentos em anúncios e posts mais direcionados.

Cada meta poderá ter uma ou mais ações relacionadas. É também importante definir os responsáveis, que podem ser grupos de trabalho sob a liderança de alguém. Esse detalhamento evita retrabalho e organiza muito melhor os processos.

Outra coisa importante: orçamento. Leve os gastos em consideração e coloque tudo na ponta do lápis, considerando a realidade da sua empresa.

 

– Estabeleça índices concretos de aferição das metas

Para determinadas metas, é importante estabelecer indicadores que permitem identificar se o objetivo foi ou não alcançado a partir das ações propostas.

No caso de uma meta como “aumentar as vendas de um produto em X%”, é mais fácil – basta consultar o volume de vendas e fazer os cálculos. Só que há metas mais complicadas de aferir. Por exemplo, a meta de “aumentar o conhecimento da marca pelo público-alvo” – quais serão os critérios para definir a consecução desse objetivo? Possibilidades: aumento do número de seguidores nas redes sociais, pesquisas de mercado etc.

 

Envolva todo o time

Depois de pronto, é importante que todos os envolvidos tenham ciência integral do plano de vendas. Periodicamente, a equipe pode se reunir para discutir a necessidade de ajustes e melhorias.

 

Por hoje, é tudo. Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você a entender a importância de um plano de vendas e que as dicas tenham sido úteis para que você e a sua equipe possam colocar a mão na massa.

Por falar em vendas, não deixe de conferir também a nossa série de posts dedicada às 12 principais habilidades ideias de um vendedor.

 

Antes de você ir, um último recado. Tem sempre novidades por aqui. Para não perder os alertas dos próximos posts, segue a gente no Instagram ou curte a nossa página no Facebook e LinkedIn.

 

Até a próxima!

 

Agência Parceira LAHAR

 

Roder Cypriano

  

Olá Multicom – Agência de Inbound Marketing