Vendas Online

Tenho um e-commerce, o que fazer para vender?

Segundo um levantamento da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), em 2020, durante a pandemia de Covid-19, as vendas online em todo o país chegaram a alcançar uma alta de  137,35%, na comparação com período igual do ano anterior.

Comprar tudo pela internet já era um hábito comum dos brasileiros, mas, com o isolamento social, essa prática virou uma necessidade. Muitas empresas de todos os segmentos e tamanhos enxergaram nisso uma oportunidade de negócios e fizeram os investimentos e as adequações necessárias para ingressar no e-commerce. De fato, se no mundo pré-pandemia a transformação digital já aparecia como um dos imperativos para o sucesso, depois dela, a necessidade dessa transformação só se intensificou.

Mas como fazer para vender mais, em um cenário tão competitivo, em que todos basicamente se voltaram para a mesma estratégia? Felizmente, assim como existem técnicas comerciais colocadas em prática no mundo offline, também há ações que podem ser implementadas on-line e que ajudam a não só turbinar as vendas, mas também fidelizar os clientes.

Então, se a sua empresa começou a vender online há pouco tempo ou mesmo se você já tem experiência no setor, mas quer melhorar o seu desempenho, este post é para você. Nele, vamos mostrar 5 táticas concretas que você deve implementar já para turbinar o seu faturamento.  Preparado? Vem com a gente!

 

#1 Anúncios digitais

Investir em anúncios em mídias pagas é uma tática muito efetiva para dar visibilidade ao seu negócio e aumentar o tráfego de usuários que tenham real interesse de compra no seu produto ou serviço. Basicamente, trata-se de anúncios veiculados em canais digitais direcionados a um público-alvo específico. Você é que escolhe o canal mais relevante, considerando o perfil do público-alvo. Exemplos de tais canais são o Google Adworks e o Facebook Ads.

 As vantagens são:

– Baixo investimento: o custo-benefício desses anúncios digitais é uma das principais vantagens. É possível fazer a contratação de uma forma flexível e mantê-la enquanto o orçamento permitir. Há também a possibilidade de pagamento por clique – assim, você só paga por anúncios que realmente se converteram em acessos. Essa possibilidade de mensuração, com base em ferramentas e relatórios, permite não só acompanhar os resultados, mas também melhorar a continuamente a estratégia a partir dos problemas identificados.

– Possibilidade segmentação dos anúncios: se você anuncia em uma mídia tradicional, como, por exemplo, em um jornal impresso, tem menos controle sobre quem visualiza a sua propaganda. Já com os anúncios digitais, a sua mensagem chega a um público específico, mais direcionado.

Imaginemos que tem uma loja online de camisetas e quer atingir um público mais jovem, da sua região e interessado em moda. É possível “customizar” o alcance do seu anúncio, de modo a que ele seja exibido a pessoas com essas características. Isso gera maiores possibilidades de fechamento das vendas.

– Aumento das vendas: o impacto nos resultados aparece quase imediatamente depois da implementação dos anúncios. Para isso, contribui muito o fato de os anúncios serem direcionados, conforme descrevemos anteriormente.

 

#2 E-mail marketing

Há quem ache que a o e-mail está para o e-commerce assim como as cartas estão para os aplicativos de mensagens instantâneas. Não é bem assim, e o e-mail está longe de ser uma estratégia de marketing ultrapassada – o segredo é saber utilizá-lo.

Trata-se de um canal efetivo de relacionamento com o cliente e um espaço para divulgar produtos e promoções praticamente gratuito. Além disso, o alcance da estratégica é muito amplo, pois 92% de usuários da Internet têm uma conta de e-mail e acessam-na com alguma regularidade.

Quando o cliente compra no seu site, ele faz um cadastro que frequentemente está associado a um endereço de e-mail. Mas há outras estratégias para aumentar a sua base de contatos. Por exemplo, se você tem um blog, pode produzir um e-book informativo sobre um assunto de relevância relacionado ao seu negócio e disponibilizá-lo mediante o cadastro do e-mail.

Como já dissemos, a caixa de entrada é uma boa ferramenta para divulgar produtos, promoções e até mesmo informações sobre a empresa. Mas não é tudo. Você pode também usar o e-mail, por exemplo, para enviar notificações, lembrando o cliente de que ele abandonou produtos no carrinho, sem finalizar a compra. Para facilitar a finalização, é só incluir um link direto para o carrinho.

É importante manter uma boa frequência nos disparos e apostar em conteúdos curtos e com uma estética atrativa. A personalização do conteúdo, ou seja, a inserção de pelo menos um vocativo com o nome do cliente é um item essencial.

 

#3 Cupons de desconto

“A gente até tenta economizar, mas é cada cupom de desconto que aparece…” Esse meme traduz bem a relação dos consumidores com uma boa e velha promoção: é difícil resistir.

Os cupons, que geralmente são liberados sob a forma de código que gera um desconto ao ser inserido na hora da finalização da compra, são uma boa estratégia para atrair e fidelizar clientes. Mas atenção! É preciso avaliar bem quanto de desconto é viável fornecer, de modo a evitar prejuízos.

Vejamos algumas boas ideias nessa estratégia:

– Cupons para toda primeira compra são uma ótima maneira de atrair novos clientes;

– Cupons em datas comemorativas específicas ou grandes eventos são outra excelente ideia. E você pode ser criativo nessa tarefa! Em 2014, uma editora de livros independente prometeu 10% de desconto por gol tomado pelo Brasil no jogo com a Alemanha na Copa do Mundo daquele ano. Com o fiasco no desempenho da nossa seleção, eles acabaram tendo que dar 70% de desconto e zeraram o estoque. Foi uma decisão arriscada, mas que, por outro lado, acabou trazendo muita visibilidade à editora.

– Liberar um cupom de desconto para clientes que saíram do site, mas que deixaram itens no carrinho virtual é uma boa maneira de estimular a venda.

– Faça uma análise dos consumidores que não compram há um bom tempo – por exemplo, clientes inativos por mais de um ano. Cogite liberar um cupom para eles – talvez seja desse empurrãozinho que eles estejam esperando para voltar.

 

#4 Marketing de conteúdo

Hoje em dia, dá para dizer que não existe marketing sem conteúdo. De fato, não basta que a sua marca tenha site e esteja presente nas redes sociais – é preciso alimentar esses espaços virtuais com conteúdo interessante e que gere engajamento. Isso cria uma relação de confiança da marca com o público-alvo, que pode contribuir para a fidelização.

Uma das principais vantagens desse tipo de estratégia é que as vitrines para a divulgação do marketing de conteúdo – blogs e redes sociais – são gratuitas. Então, estamos falando de uma estratégia simples e barata, que deixa a empresa menos dependente de anúncios pagos e que pode agregar muito valor para a marca.

Para colocar tal estratégia em prática, é preciso conhecer o público que se quer atingir, saber que tipo de conteúdo ele prefere, quais assuntos relacionados aos produtos comercializados são relevantes e merecem ser abordados e qual o melhor estilo de comunicação.

 

#5 Invista em um bom site de compras

Se você conta com o um site próprio de vendas, melhorar algumas funcionalidades pode fazer a diferença na hora de estimular a finalização da venda.

Por exemplo, o processo de checkout deve ser o mais simples possível para não criar obstáculos – afinal, se você dificultar as coisas para o consumidor e ele tiver que demorar para fazer o que quer que seja, ele vai buscar alternativas mais ágeis ali no concorrente.

Crie um site intuitivo e com sistema de finalização da venda com poucos passos. Geralmente, são apenas três etapas: identificação, dados da entrega e pagamento. A identificação nem precisa ser feita com senha – se o cliente preferir, pode ser gerado um código, enviado para o seu e-mail. Outra importante dica: a tela de finalização da venda deve ser “limpa”, livre de botões e links de navegação para outras páginas. Isso dificulta que o usuário se distraia e acaba deixando a compra para trás.

Sabemos que as estratégias aqui recomendadas requerem experiência e conhecimento do mercado para serem implementadas de forma bem sucedida. Por exemplo, manter um blog com conteúdo relevante e idealizar campanhas comerciais criativas não são tarefas simples.

É aí que você pode contar com a Olá Multicom! Somos uma agência de Comunicação e Marketing, com foco em estratégias de Marketing e Inteligência de Vendas. Entre em contato conosco agora mesmo para uma avaliação personalizada das necessidades do seu e-commerce e turbine as suas vendas.

 

Até o próximo post!

Roder Cypriano

 

Olá Multicom – Agência de Inbound Marketing

Agência Parceira LAHAR