Saiba como criar a estratégia mobile ideal

pessoas trabalhando para o mobile ser responsivo

Ao todo, mais 3 bilhões de usuários estão conectados à internet ao redor do mundo. Desses, mais de metade utilizam o formato “mobile” – aquele em que o acesso se dá via smartphone, tablet e ou outros aparelhos móveis.

Apesar disso, segundo dados do Google Analytics, a taxa de conversão, que mede o percentual de visitantes que efetuaram uma compra ou contrataram um serviço após visitarem um site, é menor do que aquela atribuída ao bom e velho formato desktop.

Esse aparente contrassenso, na verdade, pode ser explicado de forma simples. É que muitos gestores não dão a devida importância ao formato mobile, muitas vezes por puro desconhecimento. Seja por que razão for, isso significa, no fim das contas, perda de clientes. E não estamos falando apenas do reduto mobile não. Uma experiência negativa no smartphone faz com que potenciais compradores não se sintam encorajados a voltar a acessar aquele quando estiverem à frente de um computador.

Então, criar e aplicar uma estratégia que explore todo o potencial desse cenário “mobile first” em que vivemos é um passo fundamental para todo negócio que queira se firmar na internet nos dias de hoje. Para mostrar que não se trata de nenhum bicho, neste post apresentamos dicas fundamentais para que você possa proporcionar um acesso mobile veloz, simples e agradável para o usuário e – consequentemente – lucrativo para a sua marca. Vem com a gente!

 

#1 Faça da estratégia mobile uma prioridade da sua empresa

Segundo dados do Google, o investimento em mídias ligadas à internet já é maior que o investimento em anúncios pela TV. Nesse contexto, o mobile é o que apresenta a maior oportunidade de crescimento entre todas as ferramentas disponíveis. Trata-se de uma oportunidade de negócios de mais de 7 bilhões de dólares (qualquer coisa como 28 bilhões de reais).

Agora, vem cá: se você enxerga um enorme potencial de negócio em uma determinada ferramenta, nada mais racional do que dedicar a ela o tempo e os investimentos necessários, não é mesmo? Então, a nossa primeira dica é: faça do mobile uma prioridade. Isso significa que os gestores devem entender a importância de investir nas tecnologias certas para isso e formar uma equipe comprometida com esse projeto. Marketing e TI devem, por isso, trabalhar alinhados, e os desenvolvedores, em especial, devem estar atualizados em relação às inovações mobile.

Na prática, isso significa, por exemplo, mensurar pelo menos uma vez por semana a taxa de conversão (ou o chamado Key Performance Indicator) de acesso via mobile e estudar maneiras de a melhorar, caso necessário. Se 80% dos seus clientes acessam o site da sua empresa via mobile, mas só 30% finalizam compras por esse canal, alguma coisa pode estar errada. Ter essa estratégia como prioridade significa que a sua empresa não irá deixar uma situação como essa passar despercebida.

 

#2 Preocupe-se com a velocidade do acesso

Como já explicamos em outro post aqui no blog, aplicar o mobile first com sucesso não é simplesmente adaptar o seu site a esse formato específico. Um aspecto primordial merece a sua atenção: a velocidade do acesso.

Mais de 70% dos sites mobile nos Brasil levam tempo demais para carregar, segundo uma pesquisa conduzida em 2018 pelo Google. Esse “tempo demais” é, em média, 20 segundos. Isso pode não parecer uma eternidade, mas, acredite, se a escala for a paciência do consumidor, esses segundos são mesmo muito tempo. Em média, 40% dos internautas abandonam um site quando as informações não carregam em 3 (!) segundos ou menos. Dito de forma simples: o cliente não pode – e não vai – esperar o site carregar.

Você deve, portanto, monitorar e investir em estratégias para deixar o acesso mobile o mais rápido possível, otimizando as imagens e simplificando o design.  Com a ferramenta Test My Site, simples e fácil de usar, você pode diagnosticar a velocidade do seu site mobile a partir de acesso 3G ou 4G (via navegador Chrome) e compará-la com a dos sites da concorrência. Para isso, basta inserir o domínio que você deseja testar e esperar os resultados, que podem depois ser compilados sob a forma de um relatório, compartilhável com toda a equipe.

Tenha em mente que a recomendação é que o tempo de carregamento da página a partir de um aparelho móvel com conexão 3G seja de, no máximo, cinco segundos – já com 4G, as páginas lentas começam a carregar após 2,5 segundos.

 

#3 Invista em boas ferramentas

Esta dica é um desdobramento das duas anteriores. Prefira tecnologias como Accelerated Mobile Pages (AMP) e o Progressive Web Apps (PWA). Trata-se de ferramentas por meio das quais você pode criar sites atrativos e que carregam rapidamente em todas as plataformas de acesso. Elas ajudam a melhorar a experiência do usuário no mobile, com a vantagem de não requerem grandes habilidades para uso.

O Minifycode.com é outra ferramenta útil. Ela oferece várias soluções de minificação para simplificar seu HTML, CSS, JavaScript e mais. A minificação remove tudo o que é redundante e desnecessário no código, garantindo que o site usa apenas o que é preciso, o que deixa o acesso muito mais rápido.

 

#4 Faça testes constantes

Ofereça diferentes opções aos seus usuários e veja a que melhor apresenta resultados.  Para isso, é importante fazer testes com frequência e conhecer a ferramenta A/B.

Testes A/B contínuos são feitos por quase todas as empresas de sucesso na Internet. Por exemplo, o Booking.com faz milhares de testes A/B todos os dias, e a Amazon altera os preços mais de 2.5 milhões de vezes por dia.

Trata-se de um teste que fornece feedback em tempo real de mercado, mensurado

Como as diferentes versões são distribuídas aleatoriamente em um mesmo espaço de tempo, não há o risco de fatores externos (como uma palestra ou um eventual link em outro site) influenciarem a taxa de conversão.

Tudo isso torna o resultado muito mais confiável de saber o que as pessoas realmente querem e ver qual tem o melhor desempenho ao longo do tempo.

Nesse público, estão gestores, donos de empresas, compradores e outros profissionais com poder decisório que podem muito bem vir a se tornar seus clientes – e é a presença nas redes sociais que faz com que o seu negócio chegue até eles.  Instagram, LinkedIn, Facebook e YouTube são alguns exemplos de plataformas nas quais vale a pena marcar presença.

Se a sua indústria ainda não aderiu ao marketing digital, conte com o suporte de uma equipe especializada para fazer essa migração.  Faça uma avaliação conosco e ajudaremos você a identificar como tirar máximo proveito das redes sociais.

A Olá Multicom é uma agência de Comunicação e Marketing com foco em estratégias de Marketing e Inteligência de Vendas. Seja referência no seu setor com a nossa ajuda! – entre em contato agora mesmo.

Roder Cypriano

Olá Multicom – Agência de Inbound Marketing