Marketing turístico: saiba como aplicar

Um lugar-comum do marketing repetido à exaustão é aquele que diz que a “propaganda é a alma do negócio”. Ela seria o principal meio de uma marca se consolidar no mercado, mostrar seus benefícios, ser lembrada pelo público e conquistar a preferência dos consumidores.

Contudo, apesar da insistência com que essa ideia tem sido repetida nos últimos tempos, ainda identificamos determinados segmentos que ainda não se rederam plenamente a essa evidência. O turismo é um deles. A ideia de que o fluxo de turistas em uma dada região está relacionada sobretudo a características intrínsecas desse local é um bom indicativo disso. Na prática, não é bem assim.

Promover um país ou uma região no mundo como marca e como produto é uma estratégia fundamental para atrair o interesse de pessoas para esse local. Assim, uma cidade ou região pode até ter cenários deslumbrantes e atrações únicas, mas isso de nada adiantará se ela não conseguir projetar a sua imagem para potenciais visitantes e despertar neles o desejo de percorrer as suas ruas, consumir a sua gastronomia, visitar os seus monumentos, conhecer a sua história etc. – enfim, em suma, desfrutar daquilo que a cidade tem a oferecer.

Portanto, o número de turistas que visita uma dada região é menos o reflexo de suas características intrínsecas, e mais o resultado de um trabalho de divulgação e valorização desse local. Vejamos um excelente exemplo disso que estamos defendendo aqui.

 

Em 2019, a Grécia recebeu mais de 34 milhões de visitantes, com um faturamento de mais de 18 bilhões de euros, o que constitui 15% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Os visitantes estrangeiros são atraídos não só por uma longa e rica história, mas também por magníficas praias mediterrânicas.

Proporcionalmente, a Turquia recebe menos turistas do que a Grécia, atendendo ao tamanho dos países e à população – as atividades ligadas ao setor perfazem menos de 4% do PIB turco. Com um litoral mais extenso, águas menos poluídas e sítios arqueológicos excepcionais que encantariam qualquer turista, o país aparenta potencial para muito mais. O que explicaria a diferença? Uma das principais razões, sem dúvida, está relacionada a investimentos sistemáticos em ações de marketing voltadas ao setor de turismo desenvolvidas pela Grécia.

 

Esse exemplo entre muitos mostra-nos como, de fato, no turismo, a propaganda também é a alma do negócio. Pensando nisso, dedicamos o post de hoje ao marketing turístico. O que é e como aplicar? E quais as principais dicas para criar uma estratégia de marketing inovadora no setor de turismo? Vem com a gente porque em seguida respondemos a essas questões!

 

 

O que é o marketing turístico?

Como o próprio nome já diz, o marketing turístico é junção de dois conceitos: “marketing” + “turismo”. Trata-se, portanto, de um tipo de marketing específico, direcionado a conhecer e a explorar os desejos, os interesses e as necessidades de potenciais turistas, de modo a prover ofertas e soluções nesse setor.

Esse marketing baseia-se no princípio de que os viajantes querem mais do que apenas comprar meros pacotes de viagem. Eles anseiam por informações de qualidade, a fim de embasar as suas melhores escolhas. Nos últimos tempos, tais informações estão muito mais à mão na Internet, por meio de motores de busca e comparadores de preço. Hoje, por exemplo, é possível saber quanto custa um café da manhã em uma aldeia do Ribatejo, no interior de Portugal.

Então, se boa parte das informações relevantes já está disponível, qual o papel de um plano de marketing turístico nesse contexto? Basicamente, a resposta é: apresentar os diferenciais de uma cidade, hotel, pousada, atração etc. de modo a mostrar ao seu público-alvo que existe ali algo de valoroso e de único que vale realmente a pena conhecer e explorar.

Por isso, na “selva de informações” em que vivemos, esse tipo de marketing torna-se ainda mais essencial, criando caminhos para que uma marca não seja apenas mais uma em meio à sua multidão de concorrentes, fazendo com que ela se destaque e melhore as suas vendas.

 

3 dicas para criar uma boa estratégia de marketing turístico

Quando voltamos os olhos para o Brasil, percebemos outro caso emblemático de uma discrepância entre o potencial turístico e resultados efetivos. Apesar de acumular milhões de visitantes por ano, o Brasil apresenta um resultado aquém do esperado, principalmente se considerarmos a variedade das nossas belezas naturais. Nos últimos dez anos, o Brasil não apareceu sequer entre os 40 país que mais recebem visitantes estrangeiros, segundo dados da Organização Mundial do Turismo.

Portanto, por aqui, também há muito potencial a ser explorado. E isso pode ser feito por meio de uma estratégia de marketing turístico consistente.

 

Vejamos a seguir três dicas simples, mas que não podem deixar de ser consideradas para fazer isso acontecer.

 

#1 Conheça o seu público-alvo

Mochileiro, viajante solo, eco-friendly, turismo de negócio… afinal, quem é o seu público-alvo? Falar para um executivo que aproveita uma folga entre uma reunião e outra para conhecer a cidade é muito diferente de falar para um mochileiro.

Por isso, definir e conhecer esse turista que você atende majoritariamente é o primeiro passo para criar uma estratégia de marketing direcionada.  As ferramentas do Google Analytics podem ajudar as empresas nessa tarefa de analisar o perfil dos visitantes do site a partir de idade, localização geográfica, gênero etc.

Com base nessas informações, é possível pensar em um conteúdo muito mais personalizado e, portanto, mais efetivo.

 

#2 Mantenha presença digital

O marketing de conteúdo no setor de turismo é um aspecto essencial para mostrar o diferencial de um negócio. Nesse contexto, o blog se destaca porque por ele podem ser apresentadas informações efetivamente relevantes para os turistas, que ajudem a planejar a viagem.

Para isso, é necessário definir os conteúdos que valem a pena ser explorados para cada etapa do funil de conversões, as palavras-chave mais adequadas para o segmento, a frequência das publicações etc.

A presença em redes sociais, como Facebook e no Instagram, também é muito importante. Nesse contexto, focar em histórias envolventes, que estabelecem uma conexão entre marca e consumidor, é uma estratégia com potenciais únicos. Um vídeo bem feito, mostrando aquilo que de único a região tem a oferecer, inclusive com depoimentos de outros viajantes, pode dobrar o engajamento e convencer o viajante que ainda está em dúvida sobre o destino das suas próximas férias.

 

#3 Use as boas práticas de SEO

Tenha em mente que 95% dos usuários que fazem uma pesquisa no Google não passam da primeira página de resultados. Por isso, as técnicas de SEO (Search Engine Optimization) são um investimento importantíssimo no contexto de marketing turístico.

Elas ajudam a posicionar melhor o site do seu hotel ou atração (por exemplo), quando um usuário faz uma busca no Google.

Sabemos que o contexto da pandemia representou desafios sem precedentes para o setor de turismo. Por isso mesmo, o investimento em marketing é mais importante do que nunca. Sabia que você pode contar com a Olá Multicom para pensar as estratégias pós-pandemia.  Somos uma agência de Comunicação e Marketing, com foco em estratégias de Marketing e Inteligência de Vendas.

 

Entre em contato agora mesmo para uma avaliação personalizada e coloque-se à frente da concorrência.

 

Até o próximo post!

 

Roder Cypriano

Olá Multicom – Agência de Inbound Marketing